Nos vemos, de novo

Depois de fugir de tantas

Gaiolas de ferro frio

Que aqueles gradios surgem

Querendo domesticar

O nosso olhar

Na prisão

Aquele alimento de subserviência

Não nutre

A proteção das grades

Deixa as chaves

Na mão do algoz

Nenhuma prisão

Deixa de ser

O paradoxo da proteção

Cerceia dentro, obriga fora

Você, se protege de quê?

Do mim que te aterroriza?

Não jogue sobre mim

Olhos frios de ferro

Não me aprisione

Em critérios gélidos

Vem ser

Essa barca que navega

Nossas águas

Enferrujam gaiolas de meninos

Um dia saberão ouvir nosso canto

Sem temor

Menino,

Só…


No livro A vida, Leminski biografa com muita autenticidade, entre Cruz e Souza e Jesus , a história de Bashô, samurai que se tornou o poeta criador do haikai. Mergulha na arte e língua japonesas para falar da criação dessa forma poética. Nesse mergulho, fala do teatro nô. Sobre uma das peças: Hagoromo, o Manto de Plumas, escreve:

“Nela, um pescador encontra pendurado num ramo de árvore,`a beira do rio, o manto de plumas de uma Tênnin, espécie de ninfa/anjo feminino. Olha o rio. Lá está a Tênnin nadando nua, certa de que o manto está seguro. …

Francine Segawa

de Francine Segawa. Poesias, crônicas, devaneios, escritos, rabiscos.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store